sexta-feira, 8 de junho de 2018

Notícia sobre as aves marinhas


Notícia sobre as aves marinhas

Parte do meu trabalho na SPEA consiste em compilar e escrever notícias para publicar no facebook e as que dizem respeito às aves marinhas são, sem dúvida, as minhas favoritas. Assim sendo, vou partilhar aqui convosco uma dessas notícias que refere alguns dos perigos que as aves marinhas enfrentam em terra.

Ninho de Cagarra Calonectris borealis na Selvagem Grande

Ninho de Cagarra Calonectris borealis
na Selvagem Grande

As ameaças às aves marinhas não ficam apenas pela poluição dos oceanos, elas também enfrentam problemas em terra. Nas suas áreas de nidificação há cada vez mais intrusão humana, causada pelo aumento da procura de atividades de carácter recreativo, científico e de desenvolvimento. Estas atividades podem ter efeitos negativos na sobrevivência dos reprodutores individuais, bem como consequências a longo prazo no que diz à respeito à resistência das colónias. Para as crias que se encontram no ninhos, a presença humana pode causar stress, comprometendo o seu desenvolvimento do sistema imunológico.

Calca-mar

Cria de Calca-mar

Contudo, a sensibilidade à perturbação humana difere de espécie para espécie. As distâncias críticas de reação e as suas respostas comportamentais associadas variam de acordo com a espécie e com a ameaça percebida.

Saiba mais sobre estes impactos em http://datazone.birdlife.org/human-disturbance-at-seabird-colonies-has-a-range-of-impacts






News about seabirds


Part of my work at SPEA consists on writting news to publish on facebook and the ones about seabirds are definetly my favourites, so I am going to share here with you one of those news that mentions some of the dangers seabirds face on land.

Cory's shearwater Calonectris borealis
nest in Selvagens Islands

Cory's shearwater Calonectris borealis nest in Selvagens Islands


Threats to seabirds go beyond ocean pollution, they also face dangers on land. In their nesting areas human intrusion is constantly increasing, caused by the demand for recreational, scientific and development activities. These may have negative effects on the survival of individual breeding animals, as well as long-term consequences for the resistance of colonies. The human presence can also cause stress for the young ones in the nests, compromising the development of their immune system.

White-faced Storm-petrel
Pelagodroma marina

Young White-faced Storm-petrel 
Pelagodroma marina


However, sensitivity to human disturbance differs from species to species. Critical response distances and their associated behavioral responses vary according to species and perceived threat.


Learn more about these impacts at http://datazone.birdlife.org/human-disturbance-at-seabird-colonies-has-a-range-of-impacts






segunda-feira, 4 de junho de 2018

Poluição luminosa e aves marinhas


Poluição luminosa e aves marinhas

A Ilha da Madeira concentra mais de metade de toda a sua população na capital, Funchal. Como é bem sabido, as atividades cotidianas do ser humano têm um impacto no meio ambiente em maior ou menor grau: geração de resíduos, emissão de gases poluentes, poluição sonora, poluição luminosa, etc. Este último é gerado sobretudo em grandes centros populacionais.

O Funchal tem a particularidade de ter uma população muito dispersa. Grande parte de sua população vive em casas unifamiliares construídas ao longo da montanha, sendo as mesmas muito povoadas e urbanizadas. Por outro lado, o Funchal possui vários monumentos e parques que são iluminados com luzes de grande potência e intensidade.



Estes dois fatores significam que, juntamente com a instalação de modelos de luminárias inadequados, uma grande quantidade de luz é emitida no hemisfério superior da luminária. Isso significa que parte da luz da luminária ilumina o céu. Em outros casos, os luminares apontam diretamente para o céu, como é o caso da iluminação de alguns monumentos públicos.


A poluição luminosa afeta as pessoas alterando os ciclos do sono, causando efeitos na saúde.

Mas além do ser humano, devemos estar conscientes de que na natureza existem milhares de espécies, que também são afetadas por esse tipo de poluição.

Uma das espécies mais afectadas na ilha da Madeira são as aves marinhas. Este tipo de aves vive no mar, mas quando a época de reprodução começa, voltam a pousar. Como uma característica particular, pode-se dizer que eles têm uma visão muito sensível a pontos de luz no escuro, o que lhes permite caçar espécies de peixes luminescentes à noite no mar. Essa grande sensibilidade aos pontos de luz durante a noite faz com que algumas aves marinhas sejam atraídas por luminárias cujo raio de luz é difuso, atingindo as luminárias e ficando atordoado no meio da cidade.

Por este motivo, o projeto LuminAves foi criado para tentar resolver os problemas de poluição luminosa na Ilha da Madeira.





Light pollution and marine birds

Madeira Island has concentrate more that the half population of all the Island in Funchal. As we know, the quotidian activities of humans have an impact in the environment in more or less amount: waste generation, gases emission, noise pollution, light pollution, etc. The last impact is generated in big concentrations of population.

Funchal has a dispersed population. A lot of people live in single family house in the mountain, that need a roads and illumination in the night. On the other hand, Funchal has some important monuments that need a light in the night, in some cases this light is focused down to up.




These both factors, together with an inappropriate streetlights, produce a big amount of light emission in the north hemispheric. This means that, part of light go directly to the sky. In other cases, the streetlights focus directly to sky.

Light pollution affect to human being, it modify the sleep cycle.

But in the nature live more species other than we, and also light pollution affect this.

One of the most affected species on the Island of Madeira are seabirds. This type of birds lives in the sea, but when the breeding season begins they return to land to nest. As a particular feature, it can be said that they have a very sensitive view to points of light in the dark, which allows them to hunt luminescent fish species at night in the sea. That great sensitivity to the points of light during the night causes some seabirds to be attracted to luminaries whose beam of light is diffuse, hitting the luminaries and being stunned in the middle of the city.

For this reason, the LuminAves project was created to try to solve the problems of light pollution on the Island of Madeira.

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Ilhas Selvagens


As Ilhas Selvagens são a mais antiga reserva de Portugal e o local mais a sul do território português e estão localizadas a sudeste da ilha da Madeira.

Sunset Selvagem Grande

Tive o privilégio de poder conhece las incorporando a equipa SPEA Madeira no projeto MISTIC SEAS II que consiste na monitorização de aves marinhas nesta ilhas.

As ilhas selvagens são um autêntico santuário e é magnífica a quantidade de aves que pude observar, aves marinhas como o Calcamar (Pelagodroma marina), Cagarra (Calonectris borealis), Pintainho (Puffinus Lherminieri), Alma-negra (Bulweria bulwerii), Roque de Castro (Hydrobates castro), Rola-do-mar (Arenaria interpres) entre outras aves como Corre- caminhos (Anthus bertheloti bertheloti), Milhafre Preto (Milvus migrans), Garça-pequena-branca (Egretta garzetta), Maçarico-galego (Numenius phaeopus), Rola-brava (Streptopelia turtur), Andorinha-dos-beirais (Delichon urbicum) e Andorinha-das-chaminés (Hirundo rustica).

Cria de Calcamar (Pelagodroma marina)

Pode também ver os únicos dois répteis destas ilhas, Osga das selvagens (Tarentola bischoffi) e a Lagartixa (Teira dugesii selvagensis) e conhecer alguma fauna da ilha como a Scilla maderensis Menezes var. melliodora svent.,  Monanthes lowei  e Limonium papillatum var. callibotryum.
A estadia nas ilhas selvagens durou 16 dias, e foram 16 dias de aprendizagem sobre fauna e flora da ilha, pois todos os dias explorávamos um pouco daquele santuário que é as ilhas selvagens.



Monanthes lowei

A equipa teve oportunidade de cooperar com vigilantes da natureza nos seus trabalhos de rotina nas selvagens, como por exemplo remoção da Tabaqueira (Nicotiana glauca) entre outros trabalhos e mostram se totalmente disponíveis para nos mostrar todos os cantinhos destas ilhas.
Foi uma experiência incrível, que guardarei sempre, e espero um dia poder voltar este pequeno paraíso no meio do Atlântico.



The Selvagens Islands are Portugal’s oldest reserve and the most southern place of the Portuguese territory and are located to the southeast of Madeira island.




I had the privilege to visit them with another member of the SPEA Madeira team for the MISTIC SEAS II project, which consists of monitoring seabirds on these islands.
The Selvagens Islands are an authentic sanctuary and the number of birds I was able to see was amazing. I saw seabirds such as the White-faced Storm Petrel (Pelagodroma marina),
Cory's Shearwater (Calonectris borealis), Audubon's Shearwater (Puffinus Lherminieri), Bulwer's Petrel (Bulweria bulwerii), Band-rumped Storm-petrel (Hydrobates castro), Ruddy Turnstone (Arenaria interpres), among other birds, such as Berthelot’s Pipit Anthus bertheloti bertheloti), Black kites (Milvus migrans), Little Egret (Egretta garzetta), whimbrel (Numenius phaeopus), European turtle dove (Streptopelia turtur), Northern House Martin (Delichon urbicum) and Barn Swallow (Hirundo rustica).



Barn Swallow (Hirundo rustica)

I was also able to see the only two reptiles on these islands, the Selvagens Wall Gecko
 (Tarentola bischoffi) and the Selvagens Lizard (Teira dugesii selvages). Also got to know some fauna of the island like Scilla maderensis Menezes var. melliodora svent., Monanthes lowei and Limonium papillatum var. callibotryum.
Selvagens Lizard (Teira dugesii selvages)

I stayed in the Selvagens Islands for 16 days and each and every day I learned something about the fauna and flora of the island, because every day we explored a little of this sanctuary.
The team had the opportunity to cooperate with nature vigilantes in their routine work, such as removing Tree Tobacco (Nicotiana glauca) among other chores and they made themselves fully available to show us all the corners of these islands.
It was an incredible experience that I will never forget and one day I hope to be able to return to this little paradise in the middle of the Atlantic.

segunda-feira, 14 de maio de 2018

3 meses de estágio

Faz hoje 3 meses que estou a estagiar na SPEA, ainda tenho mais de um mês pela frente e entretanto já tive de me despedir da Raquel, uma colega espanhola com quem fiz amizade. Trabalhar com dois colegas espanhóis tem sido engraçado, apesar de termos alguma dificuldade em conversar conseguimos chegar lá através de sinais e sinónimos e, assim, também vou aprendendo algumas palavras e expressões na língua deles e eles na minha. É impressionante ver como ambos se adaptaram tão bem à vida na Madeira que até já conhecem mais coisas do que eu que sempre vivi aqui.
O trabalho tem sido imenso entre pesquisas, palestras, eventos e censos de aves marinhas, mas é gratificante saber que tudo o que fazemos na SPEA contribui para um bem maior. Tenho aprendido bastante e, até sem me dar de conta, já ponho em prática estes conhecimentos no dia a dia. Quando vou passear pela ilha ou mesmo durante as viagens de autocarro, estou sempre à procura de alguma ave e são muitas as vezes que encontro mantas, francelhos, garças, tentilhões e muitos mais.

Evento na Quinta de Santa Luzia
Evento "Hora do Planeta" em Santa Cruz
Sendo este estágio feito através da universidade, todos os meus colegas também estão a trabalhar em variadas empresas e, quando nos juntamos, cada um quer contar o que aprendeu e que espécies já viu e, assim, vamos trocando informações uns com os outros que depois partilhamos com os nossos colegas de estágio, amigos e família.





3 months in

I have been interning at SPEA for three months now, I still have more than a month to go and I already had to say goodbye to Raquel, a spanish colleague with whom I became friends. Working with two spanish colleagues has been fun, even though sometimes we have a hard time comunicating we make it work through signs and synonyms. It is amazing to see how both have adapted so well to life in Madeira that they already know more than I do and I have lived here my whole life.
I have so much work on my hands, like reasearch, lectures and census of seabirds, but it is rewarding to know that everything we do at SPEA contributes to a greater good. I have learned a lot and, without even realizing it, I put this knowlegde into practice on a daily basis. When I go out for a walk or even during bus rides, I am always looking for birds and these are the ones I often find: Common Buzzard, Kestrel, Chaffinch and many more. 

Event at Quinta de Santa Luzia

Event "Hora do Planeta" in Santa Cruz
As this internship is done through the university, all my classmates are also working in various companies and when we get together, each one wants to tell what they have learned and what species they have seen. This way, we exchange information and then share it with our work colleagues, friends and family.  







sexta-feira, 11 de maio de 2018

Até ja Madeira!



E chegou a hora de dizer adeus.
Acabam-se os estágios para abrir caminho para os próximos desafios. Embora a maior parte do tempo possa ter se dedicado a trabalhar na escrita, eu queria destacar neste artigo final os resultados e o trabalho de campo através de imagems acima de tudo, já que acho que foram as experiências mais gratificantes:


Os censos. Embora às vezes fosse um pouco frio ou ventoso ou ambos ao mesmo tempo, lá estávamos nós, ouvindo o canto dos nossas amigas as Cagarras ... Participando do trabalho de campo dentro do projeto Luminaves para monitorarizar as populações de aves marinhas na costa da ilha.


 


Alguns eventos. Algums dias como a Hora do Planeta em que as pessoas puderam experimetar a observação das aves de forma ativa, podendo ver e real interesse das pessoas por essa atividade...



As aves marinhas. Eu também gostei de aprender sobre um novo grupo de aves com uma biologia fascinante. São aves adaptadas para passar a maior parte da sua vida no mar. Bebem, comem e descansam nele, sendo a época de reprodução e nidificação a única vez que retornam à terra. Vou continuar tentando diferenciar os diferentes sons que eles podem emitir, já que é uma prática muito complicada que requer experiência ...
Acrescento aqui a participação no Atlas das Aves Nidificadoras de Portugal, que me permitiu conhecer melhor as diferentes áreas da ilha enquanto observávamos a espécie e o seu comportamento.






Acho que ao final, com tudo isso, o melhor que tirei desse tempo foi uma nova visão sobre aves marinhas, uma visão mais completa. Para mim, as mais interessantes foram as próprias aves, eu aprendi sobre elas e seu grande grau de ameaça. A degradação do seu habitat, à poluição luminosa, os predadores, a intensificação do uso costeiro ou capturas acidentais são problemas com os quais essas aves têm que lidar, mas que devemos mitigar através de ações, tanto diretas como censos quanto indiretas como de educação ambiental para ensinar a sociedade a respeitar esses indivíduos marinhos. Por tudo isso, continuarei interessado no seu estado de conservação e projetos relacionados.


Uma saudação! Até ja Madeira!




And it's time to say goodbye.    The Erasmus is finished and it´s time to go home. Although most of the time may have been dedicated to writing, I wanted to highlight in this final article the results and the field work through images above all, becuase I think it was the most rewarding experiences:    The census. Although sometimes it was a bit cold or windy or both at the same time, there we were, listening to the singing of our friends the Cagarras ... Participating in the field work within the project Luminaves to monitor the populations of seabirds on the coast of the island


Routonda de Caniçal
Some events. Some days like Earth Hour in which people could actively observe the observation of the birds, being able to see and real interest of the people for this the

Atividade Quinta de Santa Luzia

Seabirds I also enjoyed learning about a new group of birds with a fascinating biology. They are birds adapted to spend most of their life at sea. They drink, they eat and they rest in him, being the time of breeding and nesting the only time that they return to the earth. I will continue trying to differentiate the different sounds that they can emit, since it is a very complicated practice that requires experience ... I add here the participation in the Nesting Birds Atlas of Portugal, which allowed me to know better the different areas of the island while observing the species and its behavior.

Roque-de-castro



I think in the end, with all that, the best thing I took out of that time was a new view on seabirds, a more complete view. For me, the most interesting were the birds themselves, I learned about them and their great degree of threat. Degradation of their habitat, light pollution, predators, intensification of coastal use or accidental catches are problems that these birds have to deal with, but which we must mitigate through actions, both direct and indirect as well as indirect, as well as environmental education to teach society to respect these marine individuals. For all this, I will continue to be interested in the state of conservation and related projects.


A greeting!